13 abril 2017

Reviravoltas Acadêmicas




Hoje eu vim contar um pouco da história de decisões sobre minha vida acadêmica.
Até os 12 anos eu queria ser cantora e não me imaginava fazendo nada mais além de cantar, mas foi aos 14 que me vi obrigada a decidir qual profissão queria levar para o resto da vida. E como eu poderia saber?

No meu ensino fundamental inteiro estudei em escola particular com os contínuos esforços dos meus pais para isso, mas minha mãe sempre me alertava que para o ensino médio eu deveria prestar concurso para uma instituição pública, pois ela sabia que existiam ótimas escolas de ensino médio que iriam me garantir uma profissão ao final, os famosos técnicos.

Minha família não tinha condições de pagar um curso preparatório, então comecei a participar de um projeto de estudos para prestar concurso, no qual visa ajudar pessoas que não tem dinheiro para esse tipo de investimento. O projeto do Bruninho foi essencial na minha vida, era um incentivo e um intensivão criado pelo Bruno Figueiredo, um cara sensacional que não media esforços para ajudar esses adolescentes a crescerem e alcançarem seus objetivos, assim como ele conseguiu. O objetivo do Bruno era ajudar essas pessoas a conquistarem seus sonhos, vencerem as dificuldades e construírem uma nova história, assim como ele conseguiu mudar sua própria realidade. Tenho certeza que o Bruno foi o anjo na vida de milhões de jovens que tiveram contato com esse projeto lindo, assim como foi na minha vida.
E foi através dele que tive base para passar para uma das melhores instituições de ensino do Brasil, a IFRJ.

Lá iniciei os estudos no curso técnico de controle ambiental, mas depois de 3 períodos mudei para o curso de química. Incentivada pelas famosas séries de TV, como CSI, me inspirei para seguir a carreira de perito criminal, focando na química forense.
No final de cada período a minha maior preocupação sempre foi as químicas, eu ficava pendurada pelo pescoço por essas matérias, cortava um dobrado para conseguir passar e quando ficava de recuperação era sempre culpa das analíticas, isso já deveria ter sido um sinal claro de que algo estava errado.

Mas foi só depois de 4 anos, quando eu já ia para a instituição torcendo para que os professores faltassem tanto em dia de aula teórica quanto em dia de aula prática; quando notei o brilho nos olhos de meus colegas de turma com os resultados de laboratório, dos quais eu não dava a mínima, que tive a certeza que não estava em um curso que me satisfizesse como pessoa.

Foi nesse mesmo ano que fiz o Enem e estava disposta a mudar completamente minha futura área profissional, pensei em fazer Biomedicina e estive convicta de que neste curso me encontraria, mas depois de uma conversa longa e decisiva com uma das minhas melhores amigas, logo desisti da ideia de encarar cálculos biofísicos dessa grade e aceitar que minha alma era puramente humanas.
E foram nessas mesmas conversas que ouvi alguns conselhos sobre minhas próprias aptidões e talentos, que antes havia ignorado, e resolvi tentar embarcar na faculdade de comunicação social – Publicidade e Propaganda.

A grande questão é que, após esses tipos de decisões, as pessoas te apontam como louca, dizem que você perdeu muito tempo num curso que não pretende seguir e muitas vezes te incentivam a permanecer na profissão que não quer só pelo dinheiro, assumindo que a satisfação pessoal não é algo que importa. O fato é que loucura seria se eu as desse ouvido. Louca eu ficaria se passasse o resto da vida numa profissão que não me sinto bem. Quanto ao tempo perdido, tenho de discordar. Além de que o tempo seja muito relativo e muitas vezes inexistente, acima de tudo conhecimento nunca se perde. E tenho total certeza de que todo esse tempo, da forma como foi, era estritamente necessário.

O último julgamento, porém, preciso me estender mais para abordá-lo. As pessoas me dizem a todo instante que devo me preocupar em fazer dinheiro e garantir o meu, afinal, filha de pais pobres precisa fazer sacrifícios para ascender financeiramente. Mas eu me recuso a me guiar por essas linhas desordenadas da ambição, que nos carregam para a inevitável infelicidade. Creio que o trabalho e o dinheiro são necessários, mas que a vida só tem um propósito quando se é vivida para a felicidade. Sendo assim, não posso aceitar o argumento mesquinho do dinheiro acima do bem-estar, ou não estarei contribuindo com os meus objetivos de vida. Afinal, do que me adianta trabalhar em algo que não me dá prazer, apenas pela recompensa financeira, quando todo amanhecer será uma luta para seguir adiante? E infelizmente, o resultado desse tipo de pensamento que vejo se alastrando pelas pessoas, é a crescente onda de pessoas depressivas e muitas vezes pode contribuir com o aumento no número de casos de suicídios. Não é à toa que este vem sendo o mau do século, quando em sua grande maioria as pessoas priorizam o dinheiro a seu próprio bem-estar. E eu espero que este argumento que tanto tenho ouvido venha cair por terra e que as pessoas passem a priorizar cada vez mais a sua sanidade do que a seus interesses materiais.

E não vou mentir, algumas vezes você pode até querer vacilar e ouvir essas pessoas, porque o medo de falir é grande e a gente sempre tende a correr para o caminho mais seguro, aquele que as pessoas te afirmam que dá mais certo. Porém nem sempre aquele caminho mais seguro é o mais certo para você, e a sua felicidade deve ser sua maior responsabilidade. Ponha-se sempre em primeiro lugar, ame a si mesmo e tome as decisões que você acha ser o melhor para si, mas tendo a certeza que não está fazendo escolhas por influenciação de terceiros ou medo do desconhecido, pois se esse desconhecido é o que tem chamado por você, vai com medo mesmo.
Nos próximos posts vou abordar mais sobre como foi minha experiência no técnico, como descobri que na verdade queria fazer comunicação social e a importância do exercício de autoconhecimento no dia a dia.


Mas me conta, quais foram as reviravoltas acadêmicas na vida de vocês?


28 março 2017

Playlist - Janeiro 2017


 "Whatever tomorrow brings I'll be there
With open arms and open eyes"


 Primeiramente desejo um ótimo 2017 aos leitores do Trinity Triomphe e motivada por esse começo de ano, decidi que meu primeiro post de 2017 seria uma inspiração para fazer deste, um ano melhor e com muitas realizações. Em busca dessas mudanças, todo começo de ano acabamos criando metas, que com o passar dos meses muitas vezes acabam não se tornando realidade e caem no esquecimento ou na falsa esperança de que "no próximo ano eu vou mudar", o que acaba nos levando a um ciclo eterno de procrastinação e comodismo, geralmente ocasionado por nossa própria culpa,ou seja, pelo fato de ficarmos parados e não corrermos atrás de nossas vontades.

 Eu quero que 2017 realmente seja um ano diferente e venho tentando trabalhar nisso diariamente. Para que isso aconteça temos que deixar o que passou no passado, aceitar que acabou, agradecer pelo tempo que durou e por todos os bons momentos que lhe foram proporcionados, pois momentos ainda melhores estão por vir, novas histórias serão vividas, mas com a condição de que aceitemos o novo, que muitas vezes pode nos apavorar, pois o desconhecido pode parecer com um grande salto no vazio e não sabemos aonde isto nos levará. Então meu conselho é simplesmente vá, corra atrás, se jogue e não olhe para trás, a única coisa que você não pode fazer é continuar parado e tentar achar culpados para as coisas não estarem do jeito que deseja, pois as vezes os únicos culpados somos nós mesmos. Não deixe para mudar amanhã, comece hoje, qualquer mudança já lhe ensinará algo. 

 Por fim gostaria de compartilhar músicas que sempre me inspiram a viver e a não me deixar abalar por situações da vida. Minhas escolhas não necessariamente são novas, mas todas as letras são grandes inspirações para sempre encarar qualquer obstaculo ou desafio que apareça em meu caminho, deixar o passado para trás e viver o agora, porque isso é tudo o que temos. Decidi começar com Drive do Incubus porque essa música resume esse texto e meus sentimentos para 2017 perfeitamente, ela é uma verdadeira aula sobre a vida, então não teria como começar o ano ou esta playlist de outra forma.

Incubus - Drive



Nickelback - If Today Was Your Last Day 



Rachel Diggs - Hands Of Time



Green Day - Good Riddance (Time of your life) 



Guns N' Roses - Yesterdays  (Nunca podem ficar de fora ❤) 



Bon Jovi  - It's My Life



Foo Fighters - Times Like These 










25 maio 2016

Tendências inverno 2016

No final do ano passado, pudemos verificar algumas tendências internacionais que estariam em alta no inverno deste ano. E como aqui no Brasil estamos prestes a entrar nessa temporada um pouco mais fria, nós separamos alguns temas que tiveram destaque nas passarelas pra você arrasar no estilo e aproveitar o tempinho. E pra quem ficou de fora, é uma boa oportunidade pra ver o que perdeu no mundo da moda para essa temporada.


Gender-Bender



Gender-bender, em tradução livre significa "Além-gênero" e você com certeza já ouviu falar! Trata-se de um movimento que acaba com os limites do guarda roupa feminino e masculino e tem estado em destaque ultimamente. A proposta é vestir homens e mulheres com o mesmo tipo de roupa como uma forma de neutralização dos gêneros na moda.









Geek-Retrô










Peles 














Sobretudos longos e capas




















E vocês, o que acharam dessas tendências de inverno? Comenta aí e compartilhe também sua opinião no Clube Crítico! 

15 maio 2016

Coleção Meninas Superpoderosas da C&A





Eu tinha outros planos para o post dessa semana, mas acabei tendo que adiar por motivos de: coleção das meninas superpoderosas na c&a! Praticamente todo mundo que cresceu nos anos 90/inicio dos anos 2000 assistia e amava as meninas superpoderosas e eu sem dúvida fui uma dessas pessoas, então essa semana, quando a c&a lançou a coleção , eu tive que correr para comprar. Apesar da coleção ser principalmente para o público infantil, algumas peças também estão disponíveis no tamanho adulto. Essas peças são na verdade apenas cinco blusas, pelo menos nas c&as que eu pude visitar, bem básicas, mas ainda assim apaixonantes. Comprei duas dessas peças e infelizmente tive que abrir mão da terceira, mas ainda assim sai feliz hahaha


 Como não amar uma camisa listrada preta e branca com a docinho em veludo negro? O melhor é que também existem as versões da lindinha e da florzinha, eu escolhi a docinho porque ela sempre foi minha favorita. 


Essa camisa do macaco louco foi paixão a primeira vista! Eu simplesmente amo camisas com estampas vintage, principalmente de bandas. 


E pra finalizar essa etiqueta linda que dá até pena de jogar fora, aliás isso sempre acontece comigo com as etiquetas da c&a, porque muitas são muito bem-feitas, então acabo usando como decoração.




13 maio 2016

Look - Vestido Listrado



Sabe paixão a primeira vista? Foi o que aconteceu quando eu vi esse vestido. Confesso que ultimamente tenho estado apaixonada por vestidos, principalmente desse caimento e corte. É claro que não pensei duas vezes e levei a peça pra casa!

Nessa última terça-feira, aproveitei o tempo livre e fui com meu primo e fotógrafo Yuri Cursino tirar algumas fotos, usando algumas peças que gosto muito.
Decidi então usar meu último feito tão falado, o vestidinho listrado! Além dele, usei também meu quimono preto de franjinhas, que combina com quase tudo e uma botinha de couto preta, que definitivamente é minha fiel companheira de todas as horas.

O vestido listrado encontrei na Marisa e custou R$79,90
O quimono preto com franjinhas encontrei em uma feira por R$60,00
Já a botinha de couro preto foi em uma loja de sapatos, da qual não lembro o nome, e custou R$99,90

Olha só o resultado desse dia:



 


Fotos por Yuri Cursino 




08 maio 2016

Museu do Amanhã 06.05.2016

Na última sexta-feira eu e Caroline fomos ao mais recente museu do Rio, o Museu do Amanhã. Ir ao centro do Rio é sempre lindo, amo toda a vida e movimento daquele lugar, fora a beleza. O que nos levou até a lá foi um "passeio da escola", que não era bem pela escola, acabou sendo um encontro de amigos e professores pra conhecer o museu. O dia foi maravilhoso, mas valeu mais a pena pelo em torno do museu do que pelo próprio em si. Não que o museu não seja legal, mas não passa disto, não possui nada inovador, a maioria das informações já eram bem conhecidas, o diferente seria a tecnologia, que até certo ponto é interessante. Além da exposição principal, que trata do tema vida: desde sua origem até o amanhã, havia também a exposição do Santos Dumont, que particularmente gostei mais, apesar de ser pequena. O clima da sala escura com miniaturas de aviões sobrevoando por trilhos o teto de toda a sala me conquistou, fora os dirigíveis e aviões sobrevoando as ruas de Paris, tudo muito bonito. Já na parte da exposição principal, o que mais gostei foi uma sala espelhada, com diversas colunas cheias de fotografias de várias partes do mundo e com diferentes temas, que infelizmente acabei não tirando foto. Nas partes mais tecnológicas há também alguns testes onde você pode descobrir, por exemplo qual tipo de humano você é, não satisfeita eu fiz o teste três vezes e tive três resultados diferentes, com coisas do tipo marciano melancólico e hippie desplugado, no final acho que sou realmente uma mistura dos três. Em compensação ao conteúdo não tão interessante, o em torno do museu é lindo, não tem como não ficar maravilhado com aquela paisagem, a própria arquitetura do museu é muito bonita e combinou muito. 


















07 maio 2016

Batom Matte


Não é novidade para ninguém que o batom matte virou tendência há algum tempo e essa febre promete permanecer por longos períodos e atravessar muitas temporadas.
O batom tem um efeito fosco e uma textura seca e pode ser utilizado tanto para looks mais discretos e clássicos quanto para os mais ousados, e, além disso, promete uma maior durabilidade na cor.

Cuidados com os lábios
Por ser um batom mais sequinho, é necessário que seus lábios estejam hidratados e por isso podemos recorrer a um tratamento especial antes da aplicação. Você pode passar um cotonete umedecido com água algumas vezes nos lábios para retirar as células mortas e aplicar um pouco de hidratante (mas muito pouquinho mesmo), esperar secar e passar o seu batom matte.
Se os seus lábios forem muito ressecados, você ainda pode recorrer a tratamentos com esfoliação, para retirar as peles soltas e hidratação.


Batom líquido matte
A nova onda dessa tendência é o batom líquido matte, na qual muitas marcas vem lançando novas opções com secagem rápida. Para a aplicação é igualmente necessário que os lábios estejam bem hidratados e não deve-se passar os lábios um no outro após a aplicação.

Evite exageros, uma pequena camada de  batom liquido matte já é o suficiente e é necessário passá-lo rapidamente para que ele seque de forma uniforme, evitando que fique manchado


Dicas direto das passarelas

Desde o final de 2015, os lábios poderosos com matte preencheram alguns desfiles e o nude passa perder espaço para lábios com cores marcantes. Alguns dos truques utilizados por famosos maquiadores, também podemos adotar.
O maquiador da maybelline NY, Yadim Carranza, misturou dois batons líquidos (um laranja e outro vermelho) e finalizou com pó avermelhado, que até pode ser um blush, para dar um efeito veludo.
Já Gordon Espinet, da MAC, apostou em um visual mais hipster aplicando por todo o lábio das modelos, um lápis de boca laranja.





Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©